Eu não mereço isso

Алан-э-Дейл       29.05.2024 г.

Como é difícil apoiar as pessoas que se encontram em uma situação em que algo não saiu como esperado!

Como é difícil encontrar as palavras certas….

…Cuidei de minha mãe paralítica por 5 anos e ela deixou seu apartamento e dinheiro para meu irmão…

…Trabalhei em um projeto por um ano e uma promoção foi dada ao meu colega…

…Eu o amava fielmente, cuidava da casa e de nossos filhos, e ele me trocou por uma jovem….

…Estávamos juntando dinheiro há mais de dez anos, queríamos ter nossa própria casa, compramos um apartamento em Donetsk e, um mês depois, veio a guerra… Um projétil atingiu a casa e ficamos basicamente refugiados sem recursos…..

…Tirei uma folga com antecedência, paguei pelo seminário, mas meu chefe não me deixou ir, alegando questões urgentes…..

…Sempre tentei ser gentil com as pessoas, trabalhei como médico por 19 anos, salvei muitas vidas e, há uma semana, recebi a confirmação de que tenho câncer….

…fiquei 24 horas no fogão, cozinhando, e a mãe dele ficou sentada com uma cara torta e descontente e quase não sentiu o gosto de nada…..

…Eu coloquei todo o meu coração em meus filhos e agora ambos estão usando drogas e levantando as mãos contra mim….

…Quero muito ter um bebê, mas tive 6 abortos espontâneos e não consigo mais engravidar…..

…Emprestei uma grande quantia de dinheiro a uma amiga e ela me bloqueou e se mudou para outro apartamento…..

A lista é interminável. E, novamente, com amargura e dor, as pessoas perguntam: «Por quê? Por que isso aconteceu comigo? O que eu fiz/fiz de errado?»

Alguns defendem sua psique, inclusive moralizando: «Foi uma lição para mim», «Foi minha própria culpa — eu não deveria ser ingênuo», «Isso me tornará mais forte».

E não faz sentido procurar o significado mais profundo disso.

Às vezes, as pessoas de fé também atribuem algum valor a seus sofrimentos — como se tivessem sido enviadas a elas para alguma coisa. Duvido muito que Deus ou os anjos estejam sentados no escritório celestial e decidam: «Mande um bom noivo para Tanya», «Mande Sveta para ser punida por ser alcoólatra (língua maldosa, mau comportamento, ganância)», «Queime o apartamento de Vasya por (inveja, desrespeito aos pais, desleixo)».

Não, não e não de novo!

Vivemos em um mundo muito complexo, onde tudo está conectado, tudo se move e tudo afeta tudo. Mas não podemos entender tudo. Sabemos por experiência própria que, se ficarmos na chuva sem guarda-chuva, vamos nos molhar. Se você comer alimentos doces, gordurosos e condimentados e não se mexer muito, ficará gordo, deixará seu estômago embrulhado e se sentirá mal. Se você brigar com todo mundo, não terá amigos.

Mas nem tudo é tão óbvio, nem todas as conexões são tão transparentes. E o pensamento mágico é muito forte na cabeça… Então, o círculo vicioso começa: «Por que fazer isso comigo?» — «Que doloroso e doloroso» — «Sou forte, posso lidar com isso» — «A culpa é minha» — «Foi uma lição» — «Vou aprender» — «Avante para novas decepções».

Dor, negação, barganha, dor novamente, decepção, humildade, esperança — e um novo ciclo.

Qual é a minha mensagem?

Ninguém é merecedor:

Mesmo aqueles que consideramos pessoas ruins — eles também não merecem. Muito provavelmente, elas se tornaram «ruins» justamente por causa de algo que lhes aconteceu no passado. Por causa de algo muito injusto.

Muitas vezes não há um significado mais profundo no que aconteceu conosco, nenhuma «mensagem de paz», nenhuma punição pelos erros do passado.

Forrest Gump deu a resposta para a pergunta «Por quê?».

«Merdas acontecem.» A merda acontece.

Isso simplesmente acontece. Não porque você tenha se comportado mal. E não porque eles queiram lhe dar uma lição. E não para que no próximo renascimento você seja recompensado por seu sofrimento. E não por causa do «princípio do bumerangue», mesmo que você tenha feito algo ruim uma vez.

É assim que as circunstâncias funcionam. É assim que os fatores individuais, sociais e ambientais se entrelaçam. É assim que as coisas acontecem.

E o desafio não é fazer sentido, repreender a si mesmo, punir os infratores… O desafio é sobreviver a esse horror. A dor. A mágoa. Esses sentimentos insuportáveis.

Não empurrá-los para dentro. Não ignorá-los. Não reprimi-los com trabalho, comida, sexo. Mas aceitar o fato de que algo aconteceu conosco com o qual não concordamos. Algo que perturba ou destrói nosso eu. Algo que traz insegurança e tristeza.

E compartilhar isso com alguém que possa nos apoiar. Para ouvir. Ter pena. Compreender. Abraçar. Acariciar sua cabeça. Chorar e ficar com raiva de você. Estar presente.

Que possa afirmar a você: «Sim, quando ouço você, percebo que isso não é justo».

Para que você possa sair desse vórtice de trauma e começar a viver novamente.

Para que você não fique paralisado.

Para que não se torne um robô vivo.

Para que você mantenha a capacidade de amar, confiar, construir relacionamentos e viver apesar de tudo o que aconteceu.

De cair em armadilhas.

Para começar de novo e de novo.

Continuando a viver minha única vida.

Гость форума
От: admin

Эта тема закрыта для публикации ответов.

[yarpp]